Ovos São Mocinhos e Não Vilões

“Não sabe nem fritar ovo”. É assim que muitas pessoas que não sabem cozinhar são tachadas. Mas aí vai um fato que será o fim da perdição de muitos, ovo, como qualquer outro ingrediente, tem exigências na hora do preparo. E o ovo é ingrediente-chave em receitas de doces, pães e pastas. Entāo por que o ovo não é levado a sério? Bom, graças a Deus, algumas pessoas e chefs de cozinha o levam a sério, e há um livro que ensina como ovos podem ser usados em 365 receitas (365 Ways to Cook Eggs by Elaine Corn). Eu diria que é uma receita para cada dia do ano. E nos livros tradicionais de culinária, há capítulos que ensinam por quanto tempo o ovo deve ser cozido para adquirir a consistência desejada para determinado fim.
E o ovo vai muito além de ingrediente para adicionar sabor, textura, etc. Eu tive um namorado cuja māe desenvolveu a sua tese de doutorado desmitificando a conexāo entre ovos, ou mais precisamente gemas de ovos, e alto colesterol. Ela usou o marido como cobaia em seu experimento e conseguiu provar que além de as gemas nāo terem ligaçāo com alto colesterol (o ovo possui lecitina, um emulsificante natural de gordura, que inibe a absorção de colesterol no intestino, dessa maneira não ocorre elevação do colesterol quando comemos ovo, mesmo ele tendo quantidades tão elevadas desse nutriente), essa partezinha amarela é tão valiosa quanto ouro, mas para a nossa saúde. Em anexo, está uma tabela com as propriedades e benefícios dos ovos. Comam ovos sem medo. Eu, por exemplo, sempre tenho ovos cozidos (que cozinho por três minutos após fervura e deixo a panela tampada até os ovos ficarem mornos) na geladeira, e quando aquela fome repentina bate no meio da manhā ou da tarde, é para o ovinho sagrado que apelo. E repeti tanto ao meu irmão para ele fazer o mesmo, que esses dias ele me mandou uma foto com uma caixa de ovos cozidos na geladeira. Senti, que com ele, essa batalha estava ganha. *:-)

Ah! Antes de eu passar uma receitinha, tenha em mente que na hora de comprar ovos não há diferença nenhuma entre ovos vermelhos e brancos a não ser a própria cor. E sempre que você for usar ovos em receitas, o ideal é tê-los em temperatura ambiente, para que ele adquira o volume necessário na hora de bater ou para melhor misturar com os outros ingredientes em massas de bolo ou pão.

Ok, a receita escolhida é omelete. Omelete na França e aqui nos EUA é considerado um prato sofisticado. Quem sabe preparar um omelete fofinho e ainda dobrá-lo ao meio de forma elegante é considerado um “bon chef du cuisine” e eu, após várias práticas e assistir a um vídeo científico com o meu favorito chef/cientista da cozinha, Alton Brown, finalmente dominei a técnica e sempre recebo elogios, como o presidente da rede Burger King quando eu trabalhei para a família dele como “private chef” disse que meu omelete é melhor do que em restaurantes. Como dizemos no sul do Brasil, depois daquela, eu não pude nem comer chimia.😀
Então aqui vai a receita básica que é como coração de mãe, sempre cabe mais um, neste caso, mais um ingrediente.
Para cada ovo (branco ou vermelho) em temperatura ambiente, adiciona-se uma colher de sopa de leite. Bata os ovos e leite com um garfo ou foue até que os ingredientes se misturem. Em uma frigideira não aderente, coloque para cada ovo usado meia colher de manteiga, e um fio de azeite de oliva. Deixe a manteiga derreter e o óleo esquentar e adicione os ovos. Com uma colher de pau, fique mexendo no centro da frigideira, tocando o fundo até que os ovos comecem a cozinhar. Quando isso acontecer, baixe o fogo e acrescente o queijo primeiro e os demais ingredientes de sua opção em um lado do omelete. Quando possivel, dobre a metade sem recheio sobre a outra metade. Dica! Nunca cozinhe o omelete até ficar seco, deixe-o cozinhar apenas até não ver mais o líquido, mas que ele fique meio molhadinho ainda, com um brilho. Desligue o fogo e sirva imediatamente. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora e temperinho verde e salsinha picados. O omelete pode ser servido em qualquer das três principais refeições do dia, e pode ser acompanhado de salada, batatas assadas, ou pão. E bon appétit! *:-)

Sugestões de ingredientes para o seu omelete:
– cebolas caramelizadas ou cruas cortadas fininhas
– bacon já fritinho
– tomate picadinho
– azeitonas
– queijo
– espinafre
– ervilha
– milho
– alho refogado
– batata-palha
– molho de tomate
– avocado
– linguiça ( qualquer tipo já frita)
– presunto
– frango já cozido
– carne já cozida
– coraçãozinho de galinha
– tomate seco
– restinho de carne de churrasco com molho de churrasco por cima

10 thoughts on “Ovos São Mocinhos e Não Vilões

  1. Denise Ferreira says:

    Adorei!!! É hoje que faço a receita! Bjos! E obrigada!

  2. leko fröhlich says:

    Bah!…e a única “coisa” que pensava saber fazer na cozinha era ovo, mesmo furando a célula gema!

  3. Melisse says:

    Adorei a Dica! E a receitinha, me abriu um apetite …Hum…delicia!😀

  4. Patricia says:

    Muito legal o blog, eu e o Patrick ja somos adeptos ao ovo, ele tem mais dominio do que eu. Beijos Gi

  5. Taís says:

    Suuuper verdade sobre o ovo, e outro beneficio é que a biodisponibilidade de proteína do ovo é de 97%!! E o Jean tá comendo mesmo, seguido eu vejo ele cozinhando! Esses dias fiz aquele omelete que tu me ensinou, ficou tri gostoso, tirei até uma foto pra ti mandar hehe! To adorando o blog beijinhos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s